Um recado do medo

Um recado do medo

Renato Russo

Para tratar do vício em álcool e drogas (cocaína e heroína), Renato Russo, o líder da Legião Urbana, passou 29 dias internado em uma clínica de reabilitação entre abril e maio de 1993.

O cantor e compositor, um dos principais nomes do rock brasileiro dos anos 1980 e 1990, registrou todo o período de reabilitação. Dentre os vários relatos, esta autorreflexão em forma de carta:

Olá Renato.

Estou lhe escrevendo para me despedir. Sei que não sou mais bem-vindo e consigo ver por quê. No começo nos divertíamos muito e você até deixou que eu tomasse seu lugar, eu acreditei que seria para sempre. Tendo sua permissão, aproveitei para fazer tudo que eu mais queria: usar seu corpo, mente e espírito para viver, forçando-o a necessitar de mim, a querer cada vez mais se anular e deixar que eu o controlasse, o levando à dor, ao sofrimento, à solidão e à destruição total do seu espírito. Esse é o meu jogo, eu sou o seu lado ruim, a semente do mal e da doença que você carrega. Você não sabia disso e me aproveitei. Mesmo quando você queria me esquecer e pedir ajuda, eu me esforçava de todas a maneiras possíveis (e sou realmente muito ardiloso e sedutor, quase tanto quanto você) para ter de novo sua vida. Eu sou a Morte, eu sou o seu Eu maligno, eu sou o que você quis, por não ver mais a Luz e a Verdade. Mas você finalmente provou ser mais forte – nunca atingi seu trabalho, sua criatividade ou seu amor pelos seus. No final de nosso relacionamento, tinha quase certeza de que eu seria o vencedor, mas não consegui conquistar sua Alma. Seu Poder Superior é muito forte e acho que você deve seguir seu caminho. Estarei adormecido, e digo isso porque sei que disso você sabe. Você me controla agora e não tenho mais espaço para respirar. Você sabe que vou tentar voltar. Mas reconheço minha derrota. Cuidado comigo.

Seu medo

XXX.

Fonte: Só por hoje e para sempre – Diário do recomeço (Companhia das Letras).