Transtorno de Ansiedade Generalizada: o resfriado da ansiedade

Transtorno de Ansiedade Generalizada: o resfriado da ansiedade

Charles H. Elliott e Laura L. Smith

Algumas pessoas se referem ao transtorno de ansiedade generalizada (TAG) como o resfriado dos transtornos de ansiedade, pois aflige mais pessoas em todo o mundo do que qualquer outro transtorno de ansiedade. O TAG envolve um estado de tensão e preocupação de longa duração, quase constante. Ter preocupações realistas não significa que você tem TAG. Por exemplo, se você se preocupa com dinheiro e acabou de perder o emprego, isso não é TAG, é um problema da vida real. Mas se você sempre se preocupa com dinheiro e seu nome é Bill Gates ou Warren Bufett, você só pode ter TAG.

Se sua ansiedade tem aparecido quase todos os dias durante os últimos seis meses, isso pode ser TAG. Você tenta parar de se preocupar, mas simplesmente não consegue, e costuma experimentar alguns dos seguintes problemas:

Sente-se inquieto, muitas vezes irritado, impaciente, ansioso ou nervoso.

Se cansa facilmente.

Seus músculos ficam tensos, especialmente os de suas costas, pescoço ou ombros.

Você tem dificuldade de concentração, adormecer ou manter o sono.

Nem todo mundo experimenta a ansiedade exatamente da mesma maneira. Algumas pessoas se queixam de outros problemas – tais como espasmos, tremores, falta de ar, sudorese, boca seca, dores de estômago, sentir-se instável, assustar-se facilmente e ter dificuldade de engolir – e não conseguem perceber que, na verdade, sofrem de TAG.

O perfil a seguir oferece um exemplo do que consiste o TAG.

Em um metrô, Bernardo bate o pé de maneira nervosa. Ele dormiu apenas algumas horas na noite passada, se revirando na cama e remoendo sobre a economia. Tem certeza de que será o próximo a perder o emprego. Mesmo que seu chefe diga que ele está seguro, Bernardo não consegue parar de se preocupar pois acredita que pode acabar falido e sem teto.

Suas costas o estão matando; ele encolhe os ombros tentando relaxar seus músculos tensos, se esforça para se concentrar no blog que está olhando e percebe que não consegue lembrar o que acabou de ler. Nota que sua camisa está úmida e acha que pode estar doente. Ele está doente – de preocupação.

Bernardo está trabalhando firme na mesma empresa desde que se formou na faculdade, há seis anos. Seu trabalho é altamente técnico. A maioria dos executivos seniores depende de seu know-how tecnológico. Ele guarda uma boa quantidade de dinheiro para emergências. No entanto, sua ansiedade aumentou no decorrer do ano passado a tal ponto que ele percebe que está cometendo erros. Ele não consegue pensar, se sente péssimo e está em um estado constante de aflição. Bernardo sofre de TAG.

A economia pode, às vezes, deixar qualquer um ansioso. Mas as preocupações de Bernardo parecem estar fora de proporção em relação à sua situação real. Não há sinal de que ele corra perigo de perder o emprego. Entretanto, sua extrema ansiedade pode, de fato, levá-lo a ficar em apuros no trabalho. Pessoas com ansiedade opressiva muitas vezes cometem erros por descuido devido a problemas de atenção e concentração. O TAG pega as preocupações diárias e aumenta o volume delas ao máximo.