Compreendendo os sintomas da depressão

Compreendendo os sintomas da depressão

Brian Thomson e Matt Bradway-Horner

Assim como a origem da vulnerabilidade, a depressão das pessoas está muitas vezes no mesmo lugar (na infância) e muitos que sofrem de depressão compartilham de sintomas similares. Estar consciente desses aspectos em comum significa que você não precisa se sentir sozinho quando vivenciar os sintomas; mas isso não quer dizer que se sentir deprimido é natural, saudável ou mesmo inevitável.

Todo mundo tem que suportar alguns eventos negativos na vida. A chave para entender a depressão é compreender as diferentes maneiras possíveis de reagir a esses eventos. Uma resposta insalubre a um evento geralmente ocorre porque este reflete seus medos e suas dúvidas sobre si mesmo. Para que esses medos e dúvidas existam, é lógico que você deve ter vivenciado algo na vida que o faça ter, antes de mais nada, esses medos e dúvidas – e para que eles pareçam realistas.

A seguir, descrevo os sintomas comuns da depressão.

Desânimo contínuo – esse sintoma, normalmente, surge como uma reação normal a um evento de vida negativo. Mas, em vez de uma reação saudável, de consolo a si próprio, você mantém o humor diminuído, com pensamentos, crenças e comportamentos negativos.

Alteração de peso

Algumas pessoas que sofrem de depressão tentam conforta-se comendo. Comer em excesso é comum em pessoas que, quando crianças, eram consoladas pelos pais com doces ou outras guloseimas. Como resultado disso, pensam que podem sentir-se melhor comendo. Há, também, os que evitam comer quando sofrem de depressão. Esta reação é comum em pessoas cujos pais eram críticos e enfatizavam a punição em vez de consolo. Essas pessoas muitas vezes pensam que não merecem coisas agradáveis e não conseguem sentir-se melhor até que sejam punidas ou se punam.

Transtornos do sono

Pessoas que ficam deprimidas podem ter dificuldades para dormir e ficam acordadas, ruminando e preocupando-se. Muitas vezes, isso acontece depois de um dia em que você exaure sua mente com reflexões e emoções negativas, mas não fez atividade física suficiente para cansar seu corpo e deixá-lo pronto para o sono. Outro problema de sono comum é acordar de manhã cedo e não conseguir voltar a dormir. Esse problema geralmente ocorre quando a depressão já acontece há um tempo e você precisa de um bom equilíbrio de vida.

Falta de prazer ou satisfação

Esse sintoma comum de depressão geralmente acontece quando você estabelece uma profecia autorrealizada. Dê uma olhada nos dois exemplos a seguir e observe os diferentes pensamentos, sentimentos e comportamentos de cada um.

Tom é convidado para uma festa. Imediatamente, aceita com entusiasmo, pensando “Que bom que me convidaram!”. Começa a aguardar o evento ansiosamente e, por sua mente, passam imagens suas encontrando velhos amigos, fazendo outros novos, tomando alguns drinques e rindo com os outros, enfim, aproveitando a festa. Como resultado desses pensamentos e imagens agradáveis, sente-se feliz e aguarda com expectativa a reunião. Quando chega à festa neste estado de espírito positivo, ele entusiasticamente participa da comemoração, diverte-se muito e vai para casa sentindo-se cansado e relaxado, com imagens felizes em sua mente.

Ian é convidado para a mesma festa. Entretanto, está deprimido há meses e por isso tem uma reação muito diferente em relação ao convite. Acha que a festa será horrível: “Eu vou deprimir todo mundo, ninguém vai querer conversar comigo e, se alguém conversar, não serei capaz de dialogar normalmente, porque estarei muito distraído e não saberei o que dizer; eles vão pensar que sou estranho.

Começa a imaginar-se sozinho em um cômodo, sentindo-se desconfortável e arrependido por ter ido à festa. Como resultado desses pensamentos e imagens, Ian decide não ir, convencido de que não se divertirá. Na verdade, se ele tivesse ido com esses pensamentos e atitudes, é provável que ele mesmo tivesse se isolado, preocupado com seus pensamentos negativos e inquietações. Dessa forma, teria transformado seus medos em realidade e mantido a depressão.

Como você pode ver nos exemplos acima, as atitudes e crenças de uma pessoa são cruciais para poder desfrutar as coisas da vida. Quando a depressão afeta essas atitudes de uma forma negativa, cria-se uma espiral descendente que lhe priva da alegria em sua vida e do prazer que você pode obter das coisas boas. Você começa a evitar mais e mais as coisas agradáveis da vida e acaba levando uma vida infeliz e sem alegrias.

Cansaço persistente

Quando deprimido, você tende a evitar e a afastar-se de tantas coisas em sua vida que carece dos elementos necessários para um sono saudável. Pra ter uma boa noite de sono, você precisa ter um equilíbrio entre as seguintes coisas em sua vida:

dieta saudável
atividade significativa, que lhe dê senso de propósito e satisfação
estimulação mental
atividade física
contato social e estimulação
equilíbrio entre vida profissional e pessoal

A depressão muitas vezes afeta negativamente todos esses elementos e, assim, você pode ter dificuldades para conseguir uma boa noite de sono. O resultado é que você sente-se cansado e, portanto, faz cada vez menos coisas. Mas fazer muito pouco significa que você não tem o equilíbrio necessário para obter uma boa noite de sono. Assim, o ciclo se repete, mantendo a fadiga e a perda de energia associadas à depressão. Essa espiral descendente geralmente significa que você enfrenta uma verdadeira batalha para ter energia suficiente para a fazer até mesmo a mais simples das tarefas.

Dores e desconfortos permanentes – dores e desconfortos podem ser o resultado de falta de exercícios e atividades, caso você esteja inativo por causa de sua depressão. Ou, às vezes, são o resultado de hipervigilância, que é quando você está constantemente buscando por sinais de dores e desconfortos; assim, sensações normais e de menor importância, que de outra forma dificilmente seriam notadas, adquirem maior significado.

Se você estiver inativo por um tempo, qualquer movimento ou atividade provavelmente fará com que seus músculos doam. A única solução é começar a movimentar-se novamente, mesmo que você comece dando apenas uma pequena caminhada a cada dia.

Incapacidade de concentração – quando você está deprimido, é bem possível que tenha dificuldade de concentração. Na verdade, quanto mais sentir-se assim, é provável que tenha mais dificuldades. Fortes emoções negativas fazem você sentir-se mal e distraem sua atenção do que está tentando fazer. Por isso, você precisa exercitar seus “músculos de concentração”, começando aos poucos.

Tente não se tornar autocrítico ou repreender-se quando sua concentração falhar. Apenas aceite que é assim que você está no momento e, calmamente, foque no que está fazendo.

Desejo de se isolar

Ninguém gosta que outras pessoas vejam suas fraquezas. Portanto, não querer relacionar-se com as pessoas é natural quando você acha que elas o verão como um fraco, antissocial, infeliz ou mal-humorado. O problema é que, quando está inativo há um tempo, é provável que você tenha pouco sobre o que falar, de modo que a situação se perpetua por si só. Você pode até sentir que é um fardo ou que você vai deprimir as outras pessoas. Pode fazer uma leitura da mente negativa, imaginando que as pessoas estão criticando você ou não gostam de você.

Toda essa negatividade faz com que ficar perto de outras pessoas seja muito desconfortável, então você as evita. No entanto, quanto mais tempo permanecer afastado, mais difícil será para retornar o contato. Você pode sentir-se culpado por negligenciar as pessoas ou pode sentir que não tem nada para oferecer. De qualquer forma, quando esses sentimentos dominam, a tendência é isolar-se. Mas se comportar dessa maneira sempre piora a situação a longo prazo. Em vez disso, precisa reconhecer que seus pensamentos negativos estão enganando você e buscar melhorar sua autoestima.

Pensamentos suicidas

Nem todo mundo com depressão tem pensamentos suicidas, mas eles são comuns. Pensamentos suicidas muitas vezes são uma forma de rejeição a si mesmo; por exemplo, “Ninguém se importaria se eu morresse” ou “As pessoas ficariam melhor sem mim”.

Muitas pessoas acham que, por terem pensamentos suicidas, devem ser suicidas de fato, e um dia colocarão em prática tais ideias. Não é este o caso. A maioria das pessoas deprimidas que têm pensamentos suicidas nunca os coloca em prática.

Se você está sendo perturbado por pensamentos suicidas, entretanto, consulte um profissional de saúde mental; ele pode ajudá-lo a manter-se seguro, enquanto você se recupera de sua depressão.